Publicada em 26 de Setembro de 2017

Preservação ambiental na BR-285/RS/SC é divulgada no aniversário de Timbé do Sul

Com uma programação diversificada e gratuita, Timbé do Sul comemorou 50 anos de emancipação neste final de semana. Nem mesmo a garoa fina atrapalhou a festa que contou com a presença de moradores e visitantes durante os três dias de evento. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), por meio da equipe de Gestão Ambiental (STE S.A.), participou da celebração divulgando os diversos aspectos relacionados às obras de implantação e pavimentação da BR-285/RS/SC, empreendimento que completou em setembro um ano de atividades no município catarinense. 

Logo na abertura oficial da festa, realizada na noite de sexta-feira, a gralha-azul (mascote das obras) foi chamada ao palco da cerimônia que contou com autoridades locais e da região. Com 5,4 mil habitantes e vocação agrícola, Timbé do Sul se prepara para dar um salto socioeconômico a partir da ligação com o Rio Grande do Sul via Serra da Rocinha. O prefeito Roberto Biava destacou a importância da rodovia no atual contexto regional. “É um divisor de águas para o desenvolvimento do nosso município. Se já é bom viver aqui hoje, depois da BR-285 pronta será ainda melhor”, afirmou. 

Em um estande, a equipe disponibilizou informações sobre o andamento das obras e dos Programas Ambientais executados no empreendimento. Foram entregues materiais informativos, como boletins e fôlderes, além de desenhos para colorir e sacolinhas de lixo para veículos. Na oportunidade, houve ainda o lançamento do documentário Arqueologia Pré-Colonial: Licenciamento Ambiental. O vídeo de aproximadamente 15 minutos relata todo o processo de salvamento dos artefatos arqueológicos identificados no Sítio Arthur Piassoli – localizado na área de implantação do contorno urbano de Timbé do Sul – e busca também valorizar a história anterior à chegada dos primeiros imigrantes. 

Outro destaque que chamou a atenção no espaço destinado ao DNIT foram as espécies empalhadas cedidas pelo Museu de História Natural da Universidade Católica de Pelotas (MUCPel). Foram expostos exemplares de animais mortos por atropelamentos em rodovias, tais como o mão-pelada, o graxaim-do-mato, o gato-do-mato-grande, a gralha-azul, o zorrilho, o lagarto-teiú e a saracura. O objetivo é alertar para a necessidade de preservação destas e outras espécies que são comumente vitimadas nas estradas ou pela ação de caçadores. A equipe salientou que, no segmento catarinense da BR-285/RS/SC, estão sendo construídas três passagens exclusivas para travessia de animais silvestres, além de duas pontes que também cumprem essa função. Para o agricultor Amilton Ghellere, 45 anos, a medida implementada é uma novidade bem-vinda. “Não conhecia essas passagens para fauna. Acredito que muda bastante a mortalidade, porque se o animal tiver por onde fugir ele não vai passar pela estrada. Gosto muito da natureza e ter a oportunidade de apreciá-la é uma coisa única”, reforçou. 

No domingo foi a vez da banda Os Ambientais apresentar o projeto Canção dos Bichos, uma proposta de sensibilização que conta com músicas autorais combinando características da fauna e flora nativas da região Sul do Brasil ao som de rock, jazz, reggae e funk. O público recebeu panfletos com as letras das canções para cantar junto com os músicos. Em homenagem ao empreendimento, a banda lançou a música “Gralha-Azul”, que ressalta hábitos e características da ave que é um dos símbolos dos Aparados da Serra. O comerciante Wilson Mafioleti, mais conhecido como Alemão, elogiou as atividades de cunho ambiental e enfatizou que é possível aliar desenvolvimento e preservação da natureza, fazendo com que a beleza natural de Timbé do Sul seja um atrativo turístico. “Timbé é rico em fauna, flora e águas puras. Estamos vivendo dia a dia a expectativa de conclusão da BR-285 e acredito que isso vai alavancar o turismo de uma maneira incrível.”